Análise de Trabalho

09/07/2013 16:21

Apesar da facilidade de criarmos trabalhos com as impressoras domésticas nos dias de hoje, impressos profissionais exigem um pouco mais de ajustes e refinamentos, pois utilizam equipamentos diferentes.
Quando impressões são feitas em grandes quantidades, é importante pensar na economia e no aproveitamento de papel e tempo. A maioria de nossas impressoras gráficas trabalha com formato de papel em grandes tamanhos, com medidas a partir de 48 cm x 66 cm, chamado de formato 2. As folhas geralmente apresentam especificações de 66 cm x 96 cm, chamado de formato 1.
Quando um material é solicitado, analisamos qual o melhor formato de papel, para aproveitar ao máximo o espaço da folha, e qual a melhor forma de cortá-lo posteriormente, para imprimir a maior quantidade possível no tamanho desejado. Tudo isso para que o tempo necessário de funcionamento da máquina seja menor e para que o trabalho seja entregue com rapidez.
Além do tamanho do material, é importante também considerar que um espaço na folha será usado para cortar e separar as partes, puxar a folha para ser impressa e fazer cortes adicionais para alinhar o material por igual. Também se levam em conta os espaços para dobras ou procedimentos adicionais como colagem, grampeamento, encadernação, etc. Com isso, o tamanho total do papel que efetivamente será impresso perderá algum espaço em virtude destes procedimentos.
Cada novo processo requer um tempo apropriado para finalização e um equipamento específico para isso. Este processo pós-impressão, chamamos de acabamento.
O esquema a seguir mostra o processo de impressão da IU/UFSC:

Processo de Impressão da IU

Clique para ampliar

Consulte o setor de Análise de Trabalho para solicitar o tamanho adequado do papel que melhor se encaixa no seu projeto, pedindo esclarecimentos sobre a margem para corte e demais informações.